Samsung dá provas que S6 Edge não dobra de forma tão simples

s6 edge

A qualidade dos produtos da Samsung, em particular o novo Galaxy S6 Edge, foi colocada em causa no final da passada semana. Nomeadamente, um teste de resistência que foi realizado mostrou que o S6 Edge teria os mesmos problemas que o iPhone 6, dobrando com a mesma facilidade.

Mas a Samsung não ficou agradada com o que foi apresentado e refutou de forma completa o teste realizado, mostrando um novo vídeo, onde revela que os seus smartphones não são assim tão frágeis e que os testes foram mal realizados.

Os testes que a SquareTrade realizou mostraram que o Samsung Galaxy S6 Edge tinham o mesmo problema que o iPhone 6 apresentava, que quando colocado em situações de stress acaba por dobrar.

Desta forma ficou lançada a dúvida se estes novos equipamentos teriam a resistência estrutural que se esperaria e que tanto foi apregoada pela Samsung.

Em resposta a esses testes a marca Sul Coreana realizou os seus próprios e revelou num vídeo vários pontos que entende não estarem correctos e que podem induzir em erro os potenciais compradores.

Segundo a Samsung, os testes da SquareTrade tomaram por base um valor de força que não é normal. As 110lbf (50kgf) que foram usadas, apenas em situações extremas conseguem ser produzidas por qualquer utilizador, o que deita por terra o teste realizado.

Na perspectiva da Samsung o valor máximo de força que consegue ser gerado num bolso traseiro ronda as 66lbf (30kgf). Por isso realizaram testes que mostraram que tanto o Galaxy S6 como o S6 Edge não dobram com uma força de 79lbf (32kgf), um valor superior ao que é de referência.

Como exemplo destes valores de força, a Samsung revelou que este é o valor necessário para quebrar um grupo de 5 lápis de uma única vez.

Para além destes valores apresentados, a Samsung revelou ainda que os seus equipamentos têm uma resistência estrutural diferente na parte posterior, dando-lhes uma maior garantia de estar protegido.

No caso dos testes efectuados pela SquareTrade, a força foi apenas aplicada na zona do ecrã, o que não permitiu confirmar esta protecção e assim ter valores de resistência mais baixos.

Esta é a resposta da Samsung a um possível problema que começava a surgir e que colocava os seus equipamentos ao mesmo nível de outros que já passaram por problemas semelhantes.

Os valores que foram apresentados são mais realistas que os da SquareTrade, mas voltam a colocar os Galaxy S6 e S6 Edge no mesmo patamar que o iPhone 6, em termos de resistência.

Via Pplware

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.